Ailton Vilela Primo
Prosas, versos e crônicas frutos de uma alma inquieta e livre.
Textos
QUEM PODE PODE
Tremo de medo

Tremo de raiva

Tremo de indignação

Há tempos não paro de tremer

Será malária? dengue? Covid?

Ou só perplexidade?

Por ver tudo parado pela cidade

“Eles não param, e se param

Seu ganho é garantido

Insistem em impor sua vontade

A quem nasceu pobre

A quem já está fodido

Caso se rebelem

Repelem

Caso levantem a voz

Quem sois vós?

Recolham-se à sua insignificância

Aqui quem manda somos nós.

AVP-17/03/2021
Al Primo
Enviado por Al Primo em 17/03/2021
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras